Aqueles que nos tornam particulares!

Número total de visualizações de página

02/05/2010

Mãe...

Este é só mais um de entre biliões de poemas sobre a Mãe,


mas este é único, é o meu!

Só eu sei o que sinto

e a poesia é isso mesmo - um eco de emoções que estalam para além de nós.



São inquestionáveis e universais os dotes de todas as mães.

Eu sou uma delas e tenho a sorte de poder ser abraçada neste dia!

Este é um dia singular – rosas, sorrisos especiais, desenhos, passeios, flores colhidas no regresso a casa. Com sorte, um presentinho comprado com as poupanças do mês…

Para mim chega apenas uma coisa: um abraço logo ao acordar! Este, triplicando-se em mimo, transporta-me uma força enorme e a vontade de desejar que todos os dias sejam assim - o 1º momento do dia é-nos dedicado com a mesma imponência com que o sol rompe as nuvens ou a alvorada!

Neste dia, sou um sol no meu lar… Nos outros, o despertador que espalha miminhos e beijinhos para dar vez à feliz rotina!

Este estranho poema é dedicado a TODAS as mães que têm a sorte de poder ser abraçadas neste dia!

Eu também queria abraçar a minha mãe, mas quis o destino que ela fosse mais uma estrela, daquelas que teima em lutar com o Sol para mostrar que também é forte… Afinal as estrelas imperam na noite e é de noite que os abraços ímpares se trocam!

3 comentários:

  1. Oh! Não tenho palavras...
    Singular, como só tu sabes ser.
    És das melhores que eu conheço (a seguir à minha, óbvio!): algo que te ficou, sem dúvida, dessa estrela cintilante que zela por ti.
    Beijo grande!

    ResponderEliminar
  2. Que honra! E eu que te tenho como o "ex libris" da escrita! Bem...

    ResponderEliminar
  3. Lindoooo... Feliz Dia minha querida! beijo gande cheio de saudades

    ResponderEliminar

Seguidores