Aqueles que nos tornam particulares!

Número total de visualizações de página

20/12/2012

Mary Frances Berry

O momento em que tens de fazer alguma coisa é quando ninguém mais o deseja fazer, quando toda a gente diz que nada pode ser feito.

Estas são as flores, resultado desse momento!

29/11/2012

Desabafo sobre um olhar...que não olhava para mim...

Ensinai as crianças
e não precisais de castigar os adultos.

Esta era uma frase que eu ouvia, vezes sem conta, da boca de um tio qu'eu adorava!

Hoje, munida desse espírito, condoeu-me o coração na presença de um acto sem sentido imediato.
Não poderei ser objetiva, pois desconheço os contornos que legitimaram umas lágrimas.
Na presença dessas lágrimas, transpus o tempo, levando-me a pensar: o que terá esta criança em casa? Carinho? Comidinha na mesa junto da sua família de sete cadeiras? 
Olhei para os seus pés...e, na dança que fazia causada pelos nervos, pensei o chão que o acolhe é demasiado inseguro.

A Escola ensina. A escola  oferece conselhos. A escola educa. 
Venturosos os que os ouvem!


16/11/2012

Mãe, olha!


Esta foi uma forma simpática de mostrar a vaidade em ver premiado o esforço do estudo! Fiquei feliz, aliás, muito feliz com a "chamada de atenção"!

31/08/2012

Ser-se...

...professor...

É ter sonhos deléveis.
É ter-se o coração em abafo, no final de um mês que, como se preza, devia ser de descanso.
É correr quilómetros, num aperto entre gastos, compromissos, pensamentos, fúrias...
É pensar nos filhos, ou se os queremos ter.
É não poder assumir compromissos, sob a pena de os quebrarmos sem o querermos.

É ter-se uma missão, ou melhor, era o nosso desejo maior ajudar a criar os jovens, dando-lhes a mão para que o horizonte se visse mais claro e seguro.


É perder-se a força, pelo desencanto de um estatuto, outrora tão grato.
É contar-se com os amigos, para que o hoje não seja tão penoso.


FORÇA, Colólei, Zebrinha, Talina,  Patrícia Silva, Tinita[... ]



26/05/2012

Se eu fechar os olhos...

No verdadeiro sentido do gesto, claro!

Não vou metaforizar,
apenas esmiuçar o gesto!

Se eu fechar os olhos,
vejo momentos que ficaram retidos num tempo preciso.

Se eu fechar os olhos,
sinto as cores que lá estiveram, os cheiros, os risos, as lágrimas.
Hoje fechei os olhos, de noite, e recordei momentos de há 30 anos atrás.
Por que me vieram as lágrimas aos olhos?
Porque, se eu fechar os olhos, hoje, vou recordar apenas os risos e cheiros que já não tenho.

A si, pai e mãe...

10/05/2012

Nada e muito.

Quero paz e ela foge!
Quero serenidade e ela esvai-se...

Respiro,
anseio,
luto,
desejo.

Dou por bem vindo cada dia, logo pela manhã.
Pelo reverso, estou sempre alerta a perscrutar alguma mudança...

Sempre percebi que crescer dói,
temos batalhas diárias que nos bifurcam o caminho!

Nada.
Muito.
Nos binários traçados está TUDO!

30/04/2012

Finalmente!

Finalmente posso perpetuar algo que já lhe disse muitas vezes, storinha!
Se aprendi a gostar de português foi consigo, no 10º ano, ainda no ex-colégio!
Demorou, mas ainda bem que descobri um modelo a seguir nas minhas aulas...
Grata,
um beijinho!

06/04/2012

Efemérides...

Ora as amo,
ora as odeio!

Amo todas aquelas que nos permitem gozar a serenidade de um momento feliz!


30/03/2012

Pouco a pouco a árvore vem ganhando forma.
Porquê? Para quê?

Porque é o testemunho que nos lembramos do grupo.
Para ampliar a força que um grupo pode alcançar, quando unido por uma causa comum: proteção mútua, por exemplo!

Esta é uma árvore "positiva",
um esboço visível do começo de uma grande recordação!

13/03/2012

1000!

1000 visualizações!
1000 razões para vir aqui...
1 só emissor,
1000 recetores!
Obrigada, mil vezes, por estarem desse lado, nem que seja para ler este post sem "sentido"!

Seguidores